Fonética e Significação

E-mail Imprimir PDF

Palavras! Um fenômeno fonético. Já perceberam que cada palavra tem uma relação muito íntima com o seu som? Não? Pois bem, há um quê significativo e relacional entre elas. Um verdadeiro mistério, curiosidades incríveis, um mergulhar fantástico na criatividade do ser humano enquanto falante.
Imaginemos a palavra carinho. Foneticamente, soa muito bem aos ouvidos, há um conteúdo terno, ameno (o próprio vocábulo ameno sugere uma certa suavidade). Tem um quê de sutileza, aproximação, características das palavras no diminutivo. O seu som corresponde ao seu significado.
Harmonia! Foneticamente perfeita! O som já sugere mansidão (que belo vocábulo!) É um casamento perfeito entre fonética e significado. Que bela oração: “A mansidão dos refúgios enternece, harmoniza a minha alma.” O som é profundamente aprazível!
Incrível como há uma seleção de sons e significados. Amor, paixão, mãos, corações, desejos, beijos, suave, sereno, calmo, terno, fraterno, canções, música, ventos, poesia...uma perfeita harmonia. Mas há palavras que não nos soam tão bem, são estranhas, sua fonética não é harmônica. Torresmo, por exemplo! Nada suave esta palavra. Pensem bem, se torresmo significasse mão? “Vim pedir o torresmo de sua filha em casamento.” Terrível, não é?
Há tantas palavras estranhas! Hemorróida! Em termos fonéticos, um desastre. No plano da significação, também. E se hemorróida significasse coração? Observem como ficaria esta frase: “Amor, minha hemorróida bate forte por você!” Ainda bem que coração é coração! Menstruação! Necessário fazer até um certo biquinho para pronunciá-la. Não é nenhuma beleza fonética e tem tudo a ver com sua significação. E se menstruação significasse olhar? Em vez de “meu olhar te persegue aflito”, teríamos: “minha menstruação te persegue aflita”. Nada poético, não é verdade, caros leitores?
E assim a língua se forma, cheia de nuanças e matizes, rica em sons e significados. Uma combinação harmônica e perfeita, uma criação dos que se comunicam, que escolhem os sons para os momentos ideais. É a melodia das palavras, é a sua musicalidade tocando as almas, fazendo pessoas felizes. Mas, infelizmente, há também tantas e tantas palavras e sons que maculam a nossa existência. Porém, aqui estamos falando de fonética e significação, a relação dialógica do som com o seu sentido. Nesse prisma criamos pérolas: “o suave vento repousa a pétala no campo, enquanto os últimos raios de sol beijam as nuvens, que rubras, parecem envergonhadas.” E assim a língua se faz.

comments
 

.

.

.

.

.

.

.

.

.

.